Resenha: Alexandria # 2

A revista Alexandria (20 páginas, capa e  + 4 páginas coloridas, periodicidade bimestral, preço: R$: 5,00) com certeza esta entre as boas surpresas do quadrinho brasileiro. Mantendo a qualidade gráfica, o profissionalismo do desenho, e uma boa estrutura de roteiro, o grupo tem mostrado que com união e persistência, é possível contar boas histórias em qualquer estilo.

O Editorial escrito por Jader Correia, e que, logicamente, inicia a publicação é um belo exemplo do que é feito, e quem é o tipo de pessoa de deseja fazer quadrinhos no Brasil, sim Jader você esta certo, nós somos doidos!

Nesta segunda edição as histórias da publicação são:

Honra, de Carlos Francisco (roteiro) e Matias Streb (desenhos) é uma HQ colorida de apenas uma página, fala sobre dois samurais que se encontram em uma ponte estreita demais para os dois passarem; creio que o objetivo do roteirista foi mostrar que a Sabedoria não deve ser usada em horas de “grandiosidade heroica”, mas nas pequenas coisas, que com certeza fazem diferença em nosso dia a dia.

O Raiar de Uma Revolução, a HQ, também colorida, com suas três páginas, é escrita e ilustrada por Jader Corrêa e colorizada por Matias Streb. A história narra o combate da Guerra Dos Farrapos, mais um belo exemplo dos responsáveis pela revista, que busca mostrar em suas paginas a história do Brasil e ainda sob o ponto de vista de pessoas comuns ao evento narrado.

Vá Para a Luz! Uma HQ de Jader Corrêa (roteiro e desenhos) A hq conta a história de uma pessoa que sofre uma parada cardíaca, e se vê dentro de sua consciência, tendo a oportunidade de conhecer seu senso critico, conversando, debatendo e até jogando com o mesmo; com humor que já esta se tornando característico do autor na revista, a história revela alguns motivos interessantes para a falta de senso critico de muita gente (risos).

Um em Bilhões. Novamente de Jader Corrêa (roteiro e desenhos) A hq conta a história de uma pessoa premiada por uma “loteria cósmica”, onde vemos a atuação extraterrestre na terra de uma forma bem inusitada.

Além de divertida tem uma critica construtiva, onde é colocado em debate. os nossos sonhos e desejos, como é comum nos trabalhos do Jader, que com certeza esta de parabéns pela criatividade.

Ariel: Guerreiros Medievais. (série fixa e personagens de capa) continua de onde parou na primeira parte da HQ, publicada na 1ª edição; de autoria de Matias Streb (roteiro e desenhos), nesta edição surge um personagem novo e misterioso, que teleporta nossos Guerreiros Medievais pra um lugar mais misterioso ainda; a história parece que esta começando a esquentar.

Artefatos do Dragão. (série fixa) Como a história anterior, continua de onde parou na primeira parte da HQ, publicada na 1ª edição; de autoria de Matias Streb (roteiro e desenhos), o jovem Dau, da cidade de Arthur, continua em busca do Mago Blend, e assim descobrir o que é a pedra que recebeu de um guerreiro ferido, nesta busca descobre que o Mago vive numa alta montanha, e é avisado que terá que derrotar o guardião do lugar para poder falar com o Mago Blend, ou seja, na próxima edição vai ter porrada!

Também é publicado na revista, um texto de uma pagina sobre quadrinhos e suas varias facetas, nesta edição, “O que há Noir ?” escrito por Carlos Francisco, aborda o gênero literário e cinematográfico “Noir “, o estilo iniciado por Edgar Allan Poe com o “Os Crimes da Rua Morgue”, um belo texto com certeza, apesar de curto.

Com certeza Alexandria é um material mais que recomendado.

:: Já Conhece o Canal Zine Brasil no YouTube?
Inscreva-se aqui ->> http://youtube.com/zinebrasil

:: Aproveita e curta a Página no Facebook!

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: Alexandria # 2

  1. Estamos loucos que vocês lancem a próxima edição…Pra nós esta sendo uma honra ter aula de desenho com o Mathias, simplesmente ele tem muito talento…. BJS E ABRAÇOS DA TURMA DE DESENHO DA ESCOLA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO…

    Curtir

Os comentários estão desativados.