Animação vive bom momento no Brasil

Editais, linhas especiais de financiamento, acordos e parcerias internacionais dão o tom do atual momento da animação brasileira. Nunca se produziu tanto por aqui e a proeza em muito se deve ao Anima Mundi, hoje um dos três maiores eventos do setor no mundo.

Criado em 1993 por Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães, o festival se tornou responsável por popularizar e incentivar o cinema de animação no Brasil, com fóruns de debates, encontros, palestras, oficinas e a aguardada mostra de filmes, com um panorama da produção mundial. A manutenção do festival por tanto tempo é possível graças ao patrocínio da Petrobras, que há 12 anos é parceira do evento.

A 17.ª edição do Anima Mundi começou na última sexta-feira e vai até 19 de julho, no Rio de Janeiro (Centro Cultural Banco do Brasil, Casa França Brasil, Centro Cultural Correios, Odeon BR, Oi Futuro e Estação Botafogo) e em São Paulo, ele acontece de 22 a 26 de julho, no Memorial da América Latina e no Centro Cultural Banco do Brasil.

Ao todo, foram selecionados 401 filmes de 40 países, que se dividirão em quatro mostras competitivas (de longas-metragens, curtas, Infantil e Portfólio) e quatro não-competitivas (Animação em Curso, Futuro Animador e Panorama de curta e longa).

O festival comemora ainda os dez anos do concurso Anima Mundi Web, com animações feitas exclusivamente para a internet, e o pioneiro Anima Mundi Celular, que completa cinco anos, e pelo segundo ano conta com o patrocínio da Oi.

Para a edição 2009, o Anima Mundi recebeu quase 1300 inscrições de curtas-metragens de animação enviados de todas as partes do mundo. Depois do Brasil – que comparece com 66 filmes – França (56), Reino Unido (47), Estados Unidos (46) e Alemanha (24) foram os campeões de seleção, que ainda conta com filmes vindos de lugares como Ucrânia, Taiwan, República Tcheca, Moçambique, Letônia, Eslováquia e Croácia.

Fora das salas de cinema, as tradicionais oficinas (de técnicas como pixilation, massinha, areia, desenho) continuam a divertir crianças e adultos, travando o primeiro contato com a animação entre a maioria dos participantes.

Os encontros do Papo Animado também prometem repetir o sucesso de anos anteriores com três convidados especiais: o estoniano Priit Pärn, o francês Michel Ocelot e o animador/pesquisador americano Amid Amidi.

Um encontro com animadores do estúdio Laika revelará os detalhes de produção do longa Coraline, exibido com sucesso nos cinemas no início deste ano. Responsável pelo workshop deste ano, Mike Cachuela participará da apresentação, que contará ainda com os bonecos usados na produção e um making of inédito.

Anima Forum reflete sobre séries de TV
Desde a primeira edição, o Anima Mundi sempre foi o ponto de encontro entre animadores brasileiros. A própria Associação Brasileira de Cinema de Animação (ABCA), hoje muito atuante, teve seu embrião em uma das reuniões do evento.

Se no início eram assembléias improvisadas, hoje o festival recebe a quarta edição do Anima Forum, que pela primeira vez acontece no Rio de Janeiro, entre 15 e 18 de julho no Teatro II do CCBB.
Com patrocínio do BNDES, o fórum contará com quatro mesas de debate, com profissionais vindos ao Brasil especialmente para a ocasião, como Linda Simensky, responsável pela estruturação dos canais Cartoon Network e Nickelodeon.

Ela debaterá com Beth Carmona, ex-diretora da TV Cultura, TV Brasil e do Grupo Discovery da América Latina, sobre os temas da produção voltada para TV atualmente.

O Anima Forum ainda falará sobre o programa ProAnimação – uma espécie de “PAC” do setor, lançado pelo Ministério da Cultura, com várias iniciativas de apoio à produção -e mostrará vários produtores e autores de séries brasileiras que já estão prontas ou em desenvolvimento.

Além disso, uma parceria com o programa Brazilian TV Producers vai trazer executivos da TV canadense para conhecer e negociar a compra de produtos nacionais. Parte destas séries estará na sessão especial O que vem para a TV, em que serão exibidos os pilotos e primeiros episódios de séries em processo de criação por aqui.

Mais informações pelo site www.animamundi.com.br
Da Redação do Paraná Online