Artigo: Jornalismo Gráfico – Um nicho em crescimento

Por Michelle Ramos.

Publicada em formato online pelo G1, a HQ “Os Últimos dias de Michael Jackson(imagem acima) é uma produção do Diego Assis (texto), Rafael de Latorre (desenhos), e Rodrigo Chiesa (layout). A historia em quadrinhos é fundamentada em reportagens sobre a morte do artista, a mesma é dividida em duas partes, a ultima, intitulada “O Adeus ao Rei do Pop” foi publicada na ultima sexta feira, dia 04.

Com traços simples, definido e profissional, a HQ mostra mais uma vez sua importância e força, pois explora o jornalismo em Quadrinhos, ou gráfico, coisa não muito comum entre os artistas do Brasil, (apesar de já estar ganhando um bom numero de adeptos) mas bem praticado em outros países, como as conhecidas obras Palestina e Gorazde de Joe Sacco;“O Fotógrafo”, de Didier, Emmanuel Guibert e Frédéric Lemercier entre outras obras.

Iniciativas assim são sempre bem vindas e causa grande interesse por parte dos leitores, como se pôde ver na repercussão que também teve no fim do ano passado, a HQ “2008 em HQ” uma retrospectiva dos fatos mais importantes que ocorreram no ano; produzida pelo quadrinista José Aguiar e publicada pelo jornal O Globo.

Sendo redundante, a HQ “Os Últimos dias de Michael Jackson” é “tão jornalística” que possibilita ao leitor ler as reportagens e notas onde a historia foi baseada, mostrando a bela pesquisa por parte dos autores. È mais que desnecessário dizer que apesar de algumas criticas daqueles que geralmente não tem a menor idéia da importância da nona arte como meio de informação e registro histórico, afirmo que essa iniciativa deve ser mais que imitada, quem sabe não seja esse mais um nicho que pode ajudar a HQB crescer e se consolidar como arte valorizada no Brasil? Façamos nossa parte.

7 comentários sobre “Artigo: Jornalismo Gráfico – Um nicho em crescimento

  1. Pingback: Jornalismo Gráfico – Um nicho em crescimento | Impulso HQ

  2. Obrigado, Michelle, pela lembrança sobre minha Retrospectiva 2008. Pouca gente parece lembrar dela, quase um ano depois! Esse é um gênero pouco explorado ainda, mas com grande potencial com diferencial para os veículos de comunicação, carentes de atrativos!

    Curtir

    • Por nada Aguiar! 😉 eu não sei como poderia esquecer sua hq, ainda mais que registrou a perda de artistas tão amados do Brasile até fora dele 😉 Artista como vc DEVEM ser lembrados, tanto por serem pessoas maravilhosas, quanto pelo belo trabalho que fazem pela HQB, pois mostram a qualidade de nossa arte 😉

      Curtir

  3. Owww!! não conhecia o blog.. achei muito bom!! tava atrás disso fazia um tempo…

    Saludos!!

    Curtir

  4. A HQ ao contrário da TV obriga o leitor a ler para entender. Muito legal o uso do quadrinho nesse contexto. Se pensarmos que temos artistas e Jornais no Brasil todo e sendo que os preços variam o jornal que desejar fazer algo parecido só tem de levantar orçamentos e vai encontrar o que precisa para aumentar seu numero de leitores. É uma grande idéia.

    Curtir

Os comentários estão desativados.