“A Balada de Johnny Furacão” – Verso de Erasmo e Roberto Carlos inspira HQ

Por Michelle Ramos. Sobre o press release. (zinebrasil@gmail.com)

Lançada pela Editora Editora Flâneur com 146 páginas, a Graphic Novel “A Balada de Johnny Furacão”, traz um traço vigoroso que mostra conhecimento anatômico e uso de aguadas (sumiê) com muita sensualidade, Sama parte da memória do primeiro rock brasileiro que escutou (Johnny Furacão, de Erasmo Carlos), para contar a aventura de um grupo de jovens na estrada.

Permeado com as mais diversas referências e metamensagens, o livro traz um texto que instiga o leitor e ilustrações que já se tornaram a marca do artista.

Eduardo Filipe ingressou no mundo artístico como ator e há mais de uma década migrou para as artes visuais. Foi o vencedor, na categoria charge, do 15⁰. Salão Carioca de Humor, realizado em 2004, com o polêmico trabalho Bradesco Bin Laden, um ready made no qual o artista adicionou dois aviões à logomarca do Bradesco, transformando-a numa analogia ao atentado de 11 de Setembro. Também publicou a HQ “A Volta Dos Que Não Foram” na Revista Piauí.

Confira a animação da Graphic Novel no vídeo abaixo.

 

Segundo Sama,”A Balada de Johnny Furacão é uma história de vingança e redenção que ocorre em meio as desventuras de jovens perdidos numa estrada“. Com uma diagramação inspirada nos créditos que Saul Bass criava para as aberturas de filmes de Hitchcock e Otto Preminger, o texto  e os diálogos são perturbadores. “O livro é permeado com as mais diversas referências ao cinema e à literatura Pulp”.

Segundo o ator Selton Mello, que assina a contracapa e é o maior colecionador de peças do Sama, o leitor terá em suas mãos “um produto manufaturado de alta voltagem”.