Promoção estimula hábito de leitura

Clássicos da literatura brasileira, agora em quadrinhos, estão ao alcance dos leitores do jornal

Foto por Tuno Vieira

Foto por Tuno Vieira

A promoção do Diário do NordesteClássicos da Literatura em Quadrinhos” confirma seu sucesso de público e de venda e, ontem, lançou o sétimo livro da coleção, O Enfermeiro. Iniciada no dia 22 de agosto, a promoção prossegue até o dia 24 desde mês e visa incentivar o hábito de leitura entre crianças e jovens.

Ao todo, são dez grandes clássicos da literatura apresentados através da linguagem ágil e versátil dos quadrinhos. A ideia consiste na venda casada dos dois produtos que estão disponíveis em 157 principais bancas da cidade. A cada segunda-feira é lançado o novo título, que permanece disponível nas bancas durante as duas semanas subsequentes. Na compra de um exemplar do Diário do Nordeste, por mais R$ 5,50 o leitor leva um livro da coleção.

Além de associar produtos que agreguem valor à marca, ou seja ao jornal, com a excelente coleção queremos incentivar o hábito de leitura nas crianças”, disse o gerente de Circulação do Diário do Nordeste, Elias Tahim, adiantando que ao final quem desejar comprar toda a coleção poderá fazê-lo em condições especiais. “As expectativas mais positivas estão sendo superadas”, lembrou.

A promoção começou com o título “O triste fim de Policarpo Quaresma“, de autoria de Lima Barreto. O livro conta a história do funcionário público Policarpo Quaresma, nacionalista e patriota extremado, é conhecido por todos como major Quaresma. O romance discute principalmente a questão do nacionalismo, mas também fala do abismo existente entre as pessoas idealistas e aquelas que se preocupam apenas com seus interesses e com sua vida comum.

Nas segundas-feiras seguintes vieram Memória Póstumas de Brás Cubas, Memórias de um Sargento de Milícias, O Cortiço, A nova Califórnia, A Cartomante e O Enfermeiro. Na próxima segunda-feira, chega às bancas, juntamente com o jornal, O Alienista, escrito em terceira pessoa por Machado de Assis. Para alguns especialistas, trata-se de uma novela, outros o consideram um conto. A maioria dos críticos contudo, trata a obra um conto mais longo, por causa da sua estrutura narrativa.

Fama

A penúltima obra, “O homem que sabia javanês”, é um conto do escritor brasileiro Lima Barreto que narra a história de Castelo, um malandro que, no começo do século XX, finge saber o javanês para conseguir um emprego e terminar por alcançar a fama como um dos únicos tradutores desse idioma.

O conto “A Causa Secreta” é um dos mais fortes de Machado de Assis e encerra a promoção no dia 24 deste mês.

Com informações do Diário do Nordeste.