Zine Brasil entrevista: Glaucia Medeiros e Fabio Rodrigues, criadores da Faglaken Comics.

Criadores da FaglakenGlaucia Medeiros e Fabio Rodrigues, são casados e representam aqueles jovens artistas independentes que resolveram criar sua própria Editora ou produtora de quadrinhos, a Faglaken Comics, ela, editando e colorindo, ele, criando e desenhando, eles buscam divulgar suas ideias e artes usando as HQs.

Com um traço voltado para o Mangá, o Fabio Rodrigues é o criador e desenhista oficial das Publicações Faglaken, que curiosamente traz a sigla da família no selo, Fabio, Glaucia e Kenshin (filho do casal).

Em 2013 iniciaram seu novo selo com o lançamento da Revista Virtual “Gênesis: The new vision of the future” que assim como outros títulos da produtora, poderão ser colocados em “Inglês”, visando os leitores estrangeiros, mas com conteúdo ainda em português.

Para 2014 eles desejam manter os trabalhos em andamento e lançar novos projetos, mas vamos deixar que esses Pernambucanos falem por si mesmo, o que querem, e como produzem suas HQs!

Boa leitura!

Zine Brasil: Vamos ao que interessa, quais expectativas da Faglaken?

Glaucia e FabioGlaucia: Bem, a Faglaken foi criada com o objetivo de expor nossos trabalhos, mas não foi da noite para o dia, foi feito um planejamento e temos todo um plano a seguir, e algumas linhas alternativas que servirão como rota de fuga se algo falhar, logo estamos otimistas quanto ao futuro da Faglaken!

Fabio: Somos artistas independentes, sabemos as dificuldades que estão no caminho, embora a Faglaken tenha sido inaugurada apenas no dia 12 de dezembro de 2012, nós já temos certa experiência e buscamos conhecimento para iniciar esta jornada.

ZB: Quem atualmente produz material para a editora?

Glaucia: Nós dois produzimos todo material desenvolvido pela Faglaken, não há outros membros envolvidos.

ZB: As produções serão abertas a novos artistas ou é fechado a membros oficiais?

Fabio: Isso depende, não pretendemos incluir membros internos, até por que se trata do negócio da família, mas isso não significa necessariamente que estará fechada a outros artistas, por exemplo: Nós também produzimos vídeos, consequentemente vamos precisar de pessoas para interpretar.

Também é provável que ainda no ano de 2013 outros artistas como roteiristas e ilustradores possam ter participações em alguns dos nossos trabalhos de HQ, mas membros fixos não.

Glaucia: Levamos o trabalho bastante a sério, em alguns casos até faremos pequenas contratações, o que não pretendemos fazer é receber trabalho autoral, trabalhamos com nossa linha de personagens e apenas isso.

ZB: Como tem sido a reação dos leitores da Faglaken?

Fabio: Ainda não podemos responder a essa pergunta com certeza, ainda não lançamos nenhum projeto oficial, o que tem saído até agora são tirinhas e postagens para atrair o público e apresentar nosso trabalho.

ZB: Como é processo de criação dos artistas da Faglaken?

Glaucia: O nosso processo é simples, primeiro conversamos sobre a nossa ideia, cada um dando seu ponto de vista, criamos os personagens e as estórias de cada um, suas vestimentas e etc. Depois elaboramos o projeto, para saber sobre orçamento, cronograma, e como faremos a captação de recursos, após isso partimos para a produção, cada um é responsável por uma parte.

Fabio: No caso das HQs nos dividimos a autoria, eu me responsabilizo pelos desenhos e arte final, Glaucia já é responsável pelas cores e edição, mas no geral a gente participa junto de todo processo produtivo.

ZB: Como a Faglaken ver os Quadrinhos Brasileiros atualmente?

Fabio: Acredito que estamos em um bom momento em relação aos quadrinhos nacionais, o público se preocupa em ver material brasileiro e há uma procura por isso, é importante apresentar a essa nova geração o que temos a oferecer, é um bom momento para os artistas independentes mostrarem a cara.

ZB: Vocês começaram a lançar HQs virtuais, baseado nessa experiência, como tem sido a reação dos leitores com as produções da Faglaken?

Personagens da FaglakenGlaucia Medeiros: Graças a Deus tivemos uma boa reação dos leitores, pessoas  que não conheciam o  nosso trabalho passou a curtir, recebemos mensagens de apoio e incentivo isso nos deixou mais motivados.

Fabio Rodrigues: Acho que em geral eles têm lido! (risos).  Desculpa, eu não podia perder essa, mas em geral eu me baseio pela quantidade de comentários e pelas estatísticas no blog, acredito que os leitores que realmente gostam deixam alguma coisa lá, já que no face até quem não viu elogia.  Nesse caso os números subiram um pouco, ainda não são o que a gente gostaria, mas tá melhorando.

ZB: Vocês tem interesse na produção de material impresso a longo ou em curto prazo?

Glaucia: No momento não pensamos em lançar nada impresso, por enquanto vamos continuar apenas com o virtual.

Fabio: Bem, isso vai depender mais do público que da gente, para investir em uma linha de material impresso é necessário ter público pra isso, não creio que o momento seja adequado.

ZB: Muitos artistas e apreciadores de HQs acreditam que os quadrinhos serão mais virtuais que impressos ao passar dos anos, que vocês pensam disso?

Glaucia: Eu acredito que vai ser mais virtual, que impresso. O governo está distribuindo tabletes nas escolas públicas, com os livros em PDF, acredito que essa geração terá livros ou quadrinhos em PDF, já que até em livrarias você já pode encontrar possibilidade de comprar em PDF, é até mais acessível que impresso.

Fabio: Acho que essa é uma questão bem política, quando falamos em imprimir, envolvemos várias questões como, educação, classes sociais e políticas de meio ambiente, acho que muita coisa vai mudar, mas creio que sempre haverá o trabalho impresso, qual será predominante? Eu não sei dizer.

ZB: Que projetos os leitores ainda podem aguardar da editora?

Personagens FaglakenGlaucia: Temos alguns projetos em mente, mas como estamos no inicio, não temos certeza se daremos conta do cronograma.

Fabio: Por enquanto pretendemos não atrasar os materiais que já estão sendo lançados, como por exemplo, a HQ de Genesis, os personagens da Galeria que serão apresentados um a um toda segunda-feira durante 32 semanas e as postagens dos jornalistas.

ZB: A editora de vocês pretende trabalhar com que periodicidade na publicação de quadrinhos virtuais?

Glaucia: No momento estamos organizando alguns roteiros, histórias ou series, não temos nada definido para o tempo de lançamento, mas estamos produzindo constantemente não vai demorar tanto, vamos lançar de acordo com o que nós podemos produzir.

Fabio: Eu gostaria de lançar mensalmente, mas não acho que seja possível visto que tenho uma atividade paralela com o Feline World que estou desenvolvendo com o Weide Marinho, mas vamos tentar pelo menos manter uma publicação bimestral, se a gente conseguir isso já tá valendo.

ZB: Falando de alguns personagens, “O Reforço” será um personagem trabalhado por vocês daqui para frente, já que o mesmo só teve uma edição lançada?

Glaucia: Sim, pretendemos lançar Reforço, no qual esta passando por algumas modificações e estamos ainda analisando a história, o traço etc.

Fabio: Com certeza, quando criamos o Reforço não apostamos muito nele, mas a repercussão que ele gerou nos assustou, muita gente se dizia fã do personagem, embora eu nunca tenha dado um passo pra isso, ele conseguiu isso sozinho, uma situação que me deixou surpreso foi o fato de um amigo meu perder a memória após uma série de exercícios físicos, ele não se lembrava de mim ou da família, mas lembrava do Reforço, eu de tão emocionado o presenteei com um exemplar da revista que ele ainda não tinha. Por isso o Reforço irá voltar e em grande estilo, ele conquistou isso.

ZB: Existe possibilidade de relançamento de algum material lançado anteriormente pela Faglaken?

Glaucia: Sim e não. Os trabalhos passados foram bons, um momento legal de nossa história como artistas, mas na Faglaken queremos lançar trabalhos novos, salvando alguns personagens antigos, mas mesmo assim eles vem com adaptações , alguns com cabelo ou até personalidades diferentes.

Fabio: Pois é, até pretendemos reciclar algum personagem, mas não acredito que relançaremos algo, ou pelo menos não pela Faglaken.

ZB: Falem um pouco de como é a vida de vocês fora dos quadrinhos:

Glaucia: A nossa vida é tranquila, nas horas de folga gosto passar o tempo com a família, ler, joga videogame, gosto de brincar com meu filho e bater fotos, já Fabio gosta muito de filmar. (Risos)

Fabio: Bem, nós trabalhamos, Glaucia está cursando a faculdade, mas em geral passamos o tempo livre, juntos, somos bastante unidos, dividimos tarefas e conversamos bastante, às vezes quando tem algo a fazer no fim do dia, por exemplo, decidimos quem vai fazer o jantar ou lavar os pratos com uma partida de jogo de vídeo game, sinceramente? Detesto perder (risos).

ZB: kkkkkk, faz parte! Estamos chegando ao fim dessa entrevista, o que esperam do “mercado brasileiro” daqui para frente?

Glaucia: Acho que o mercado brasileiro de HQ tem futuro promissor, vem surgindo muitos roteiristas, desenhistas, coloristas, acredito que sim o mercado dos quadrinhos brasileiro vai crescer muito.

Fabio: Acho que cada um faz seu próprio caminho. Uns irão trabalhar para o mercado estrangeiro através das agencias, outros tentarão vender fanzines, há quem tente um universo independente virtual, Há muitas formas de usar os quadrinhos para se ganhar algum dinheiro, mas não acredito que as editoras em si farão algo a respeito dos trabalhos nacionais antes que estes tenham algum reconhecimento.

Que recado vocês deixam para os leitores do Zine Brasil?

Glaucia: Quero agradecer a todos os leitores do Zine Brasil que estão visitando o nosso blog, olhando nosso trabalho, mandando mensagens de apoio e elogio.

É só assim que o mercado brasileiro vai crescer é comentar, curtir, visitar conhecer o trabalho brasileiro. Nós da Faglaken estamos muito contente com o apoio e a força que vocês leitores estão nós oferecendo. Muito Obrigada!

Fabio: Sei que muitos do que estarão olhando esta entrevista estarão buscando brechas para encontrar uma oportunidade de desenvolver seu material, sei que a falta de informações atrapalha bastante e muitas vezes até desanima, mas o que eu posso dizer é, a oportunidade é você quem faz! Quando forem produzir, esqueçam os problemas, não façam disso um trabalho, divirtam-se e produzam sempre, os resultados virão. Agradeço a todos pelo apoio, pelo tempo e pelas visualizações, e continuem acompanhando nosso trabalho que muita coisa ainda vai acontecer.

Universo Faglaken


Anúncios