O poeta, artista visual e professor Moacy Cirne se despede aos 70 anos

moacir-cirneMorreu neste sábado (11), aos 70 anos, por volta das 13 horas, no Hospital da Unimed, em Natal, o poeta, artista visual e professor Moacy Cirne, considerado o maior estudioso brasileiro das histórias em quadrinhos e um dos fundadores do movimento que ficou conhecido como Poema/Processo. O corpo será velado hoje a partir das 20h no Centro de Velório do Morada da Paz, na Rua São José, bairro Lagoa Seca. O sepultamento ocorrerá em Caicó, onde o escritor nasceu. O horário ainda está sendo definido.

Conhecido por sua paixão pelos quadrinhos e pelo time do Fluminense, Moacy sofreu uma parada cardíaca pouco tempo depois de passar por um procedimento cirúrgico. O poeta ainda ficou em coma induzido, mas não resistiu, afirmou seu enteado. Ele havia descoberto um câncer no fígado recentemente.

Moacy nasceu em São José do Seridó/Jardim do Seridó, em 1943 e é considerado referência até hoje quando se trata de Histórias em Quadrinhos no Brasil, segundo a editora da Universidade Federal Fluminense (UFF). Pioneiro na área, escreveu livros como A explosão criativa dos Quadrinhos, Ideologia e desmistificação dos super-heróis, Bum! – a explosão criativa dos quadrinhos e Literatura em quadrinhos no Brasil, entre outros. A paixão pelo assunto nasceu quando ainda era criança. “Ela começou em Caicó, interior do Rio Grande do Norte, no final dos anos 40. O Tico-Tico (primeira revista de nível nacional a apresentar histórias em quadrinhos para o público infanto-juvenil) representava todo um mundo para mim“, esclareceu em entrevista concedida à editora da UFF anos atrás. Você confere a entrevista aqui.

Seu último livro – Seridó Seridós – foi lançado no último dia 14 e como ele próprio disse, em entrevista à Tribuna do Norte, ” tem um pouco de tudo: de críticas a memórias e fotos, de homenagens, poemas a listas de livros e filmes”, afirmou o homem, que era ao mesmo tempo poeta/processo, professor, escritor, pesquisador, cinéfilo, jornalista e leitor de quadrinhos.

Muitos natalenses lamentaram a morte do poeta Moacy Cirne nas redes sociais.

> O jornalista Carlos Magno Araújo postou em seu twitter mais cedo: “Luto na cultura potiguar. Muito triste com a morte de Moacy Cirne”. E acrescentou no instagram: “Com as cores que ele amava, homenageio o grande Moacy Cirne. Morreu no início da tarde. Há pouco tempo descobriu um câncer no fígado. Ontem se submeteu a cirurgia. Pouco tempo depois sofreu parada cardíaca. Ainda ficou em coma induzido, mas não resistiu. Caicoense, tricolor roxo, abecedista, quadrinista, escritor, jornalista. Uma grande figura humana. Potiguar que nos orgulha”, junto a foto do uniforme do Fluminense.

> O produtor musical José Dias Júnior, marido da cantora Khrystal, postou no facebook: ” Que tristeza”.

> O também jornalista Tácito Costa publicou um texto em seu blog Substantivo Plural esclarecendo a causa da morte: “Moacy estava internado desde a última quarta-feira, quando deu entrada no hospital para fazer procedimentos médicos relacionados a um tratamento antigo que fazia para combater uma hepatite. Durante o procedimento o quadro clínico se complicou e o escritor teve posteriormente uma parada cardíaca, foi levado a UTI mas não resistiu. O velório deverá ocorrer a partir desta tarde no Centro Morada da Paz, na rua São José, e o sepultamento ocorrerá amanhã em Caicó (Fátima ficou de me ligar para confirmar essas últimas informações)”.

> A poetisa Carmem Vasconcelos também postou uma mensagem sobre a morte de Moacy nas redes sociais: “Luto no meu coração”. Carmem chegou a escrever um poema sobre a finitude da vida anos atrás: “nem a delicadeza das harpas, nem a fúria dos arpões. Ninguém dentro de mim me anima a desafiar o acabar das coisas (…)”.

Fonte: Tribuna do Norte.

Anúncios

Um comentário sobre “O poeta, artista visual e professor Moacy Cirne se despede aos 70 anos

  1. Pingback: Dia do Quadrinho Nacional em Salvador, apresenta a “Mostra Kolor Kilimax in Brazil” | Zine Brasil

Os comentários estão desativados.