Personagem do cartunista Caco Galhardo será transformada em série exibida no GNT

A personagem de quadrinhos “Lili, a Ex”, do cartunista brasileiro Caco Galhardo, vai virar série de TV. A produção está sendo desenvolvida pela O2, empresa do cineasta Fernando Meirelles, e será transmitida pelo canal GNT.

CacoGalhardoA história, dividida em 13 episódios de 26 minutos, vai girar em torno de Lili, uma mulher que tem sempre algo a dizer – com bom humor – sobre os relacionamentos passados. “Esse é um projeto que começou há um tempão. Em 2010, eu escrevi uma peça para teatro e comecei a trabalhar mais nessa área de dramaturgia, então pensei em adaptar a tira da Lili para um série de TV”, conta o cartunista.

“Levei o projeto para a O2 Filmes e a coisa foi andando. O GNT se interessou e a gente começou a trabalhar. Os personagens são praticamente os mesmos, mas também criamos outros. Desenvolvemos um outro universo a partir da tira”, ressalta.

Galhardo, que já teve participações na TV, conta que foi atraído novamente com as possibilidades do trabalho audiovisual. “Estou muito voltado para isso. Desenhar tira é algo mais sintético, são três quadrinhos, é algo muito curto e passar para a TV é quase que fazer o oposto. Você tem toda uma elaboração”, explica.

Até o momento, a atriz Maria Casadevall é a única confirmada para compor o elenco. Ela vai atuar como protagonista da trama, interpretando a Lili. Os roteiros são de Marcelo Montenegro (séries “Julie e os Fantasmas” e “Descolados”) e do próprio Caco Galhardo. A direção é de Lilian Amarante (programa “Comédia MTV”) e Luis Pinheiro (também de “Julie e os Fantasmas” e “Descolados”).
daiquiri3821
Cenário brasileiro
O cartunista pontua que acompanhou o sucesso de muitos quadrinhos nos anos 80 a partir da produção de grandes nomes como Angeli, Laerte e Glauco, que potencializaram o mercado, atuação que vem se atualizando com outros ilustradores.
“Quem cria o mercado de quadrinho são os quadrinistas. Hoje, o cenário mudou bastante, o quadrinho deixou de ir para as bancas e passou para as livrarias. Tem gente muito legal fazendo quadrinhos atualmente. Acho que essas duas coisas caminham em paralelo”, acrescenta.

Para ele, o humor em séries no Brasil é algo novo. “Nas séries americanas, por exemplo, há muita invenção, ideias surpreendentes. Vejo como um nascimento aqui. Estamos pegando o jeito. Para mim é uma escola participar desse projeto e é interessante porque estamos inventando uma coisa nova nesse mercado”, conclui.

Visto no Portal Imprensa.

Zine Brasil
Acesse: https://zinebrasil.wordpress.com/
Inscreva – se no Canal Zine Brasil!
http://youtube.com/zinebrasil

Anúncios