Jornal Cândido destaca a relação entre literatura e quadrinhos

A edição de fevereiro do Cândido, jornal editado pela Biblioteca Pública do Paraná, traz um especial sobre o romance gráfico ou graphic novel, expressão que passou a ser utilizada na década de 1960. Trata-se das publicações que misturam texto e imagem, uma tendência do mercado editorial.

Reportagem de Jones Rossi apresenta os pioneiros e os principais nomes em atividade do gênero, além de mostrar, detalhadamente, que há obras literárias adaptadas para o formato de histórias em quadrinhos e romances gráficos concebidos em parceria por escritores e desenhistas.

candido-jornalA equipe do Cândido convidou quatro artistas para recriarem ou adaptarem livremente obras literárias. DW Ribatski reinventou Trapo, romance de Cristovão Tezza. “A Causa Secreta”, conto de Machado de Assis, ganhou versão de José Aguiar. Arnaldo Branco recriou em traços Zero, romance de Ignácio de Loyola Brandão. E o conto “Uma Vela para Dario”, de Dalton Trevisan, foi desenhado por Fabiano Vianna. Além disso, há 18 sugestões de leitura para quem quiser se aprofundar no assunto.

A edição 43 do jornal da BPP traz ainda poemas de Armando Freitas Filho e Mário Bortolotto, um conto de Tailor Diniz, reportagem sobre a tradição paranaense de produzir revistas de cultura, fotos de Theo Marques na seção Cliques em Curitiba e uma entrevista com Adriana Griner, vencedora do Prêmio Paraná de Literatura 2014 na categoria conto — seguido de um texto de ficção da autora.

SERVIÇO – O Cândido tem tiragem mensal de 10 mil exemplares e é distribuído gratuitamente na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. O jornal também circula em todas as bibliotecas públicas e escolas de ensino médio do Estado. É enviado, via correio, para assinantes a diversas partes do Brasil.

Confira a versão digital do jornal clicando aqui.

Segundo informações do Governo do Paraná.

Não deixe de acompanhar a Página do Zine Brasil no Facebook.

Anúncios