Revista Sanitário busca financiamento no Catarse

https://i0.wp.com/i124.photobucket.com/albums/p9/zine_brasil/zine_brasil001/anuncio-CanalZB-2015.jpgCom números lançados em 2012 e 2013, a revista Sanitário marcou a trajetória do extinto grupo paraibano de quadrinhos Coletivo WC. Com os temas “O mundo ainda não acabou” e “Grandes monstros da humanidade”, os quinze quadrinistas que participaram da revista em suas duas primeiras edições deram suas próprias interpretações das temáticas, que apesar de ser um fio condutor entre as histórias, foram tratadas de maneiras distintas pelos autores. Desta vez o subtítulo da revista foi emprestado de uma frase da música “A lenda”, do grupo de rap “Quinto Andar”.
 
Em 2015 os ex-integrantes do grupo pretendem fechar a trilogia em grande estilo. Na medida em que foram adquirindo experiência no ofício de produzir suas publicações independentes, a revista foi ganhando corpo e se aperfeiçoando, de modo que para esta última edição inovaram em dois aspectos: fazer uma publicação colorida e abrir espaço na revista para os demais quadrinistas do estado da Paraíba.
Mantendo o mesmo formato das edições anteriores, esta conta com 92 páginas, divididas entre histórias coloridas e preto e branco.  Nos dois primeiros números as capas da revista foram confeccionadas pelo Igor Tadeu, ex-integrante do grupo, com quadrinhos nas três edições da publicação; contudo, nesta última, a capa conta com a pintura de John Monteiro, ilustrador, quadrinista e tatuador paraibano. Mas o nome mais conhecido dentre os participantes é sem dúvida o de Shiko, cujo trabalho já inspira os artistas do estado há vários anos e que recentemente ganhou o merecido destaque nacional. Os demais ex-integrantes do Coletivo WC presentes com seus trabalhos são João Neiva Peregrino, Jorge Elô, Lauro Perazzo, samueldegois, Thaïs Gualberto, Thiago CA Leal e Will Simões. E há ainda mais oito histórias selecionadas pelo edital lançado em 2013.
Entre os nomes mais e menos conhecidos desta edição há não só uma ampla diversidade artística e narrativa, mas uma diversidade de gêneros que vão desde o folclore nacional a uma entrevista com uma samurai moderna, passando pelo maluco beleza Raul Seixas. Sobre as edições anteriores da revista, Braulio Tavares disse que “entre a rapaziada do Sanitário há quem domine a técnica ‘oficial’, há quem esteja inventando uma técnica própria, e há quem esteja na encruzilhada entre as duas coisas. É a foto da nuvem, de um momento que não se repetirá, porque cada um irá numa direção diferente”.
Para conhecer e contribuir com o projeto, visite www.catarse.me/sanitario3. A campanha tem como meta o valor de 12.000 (doze mil reais) e ficará no ar até o dia 07 de julho.
Sobre o Press Release.
Anúncios